Se eu ficar” é uma adaptação de um livro com o mesmo nome. O filme conta a história de Mia que tem sua vida drasticamente mudada devido a um acidente de carro.

O filme é composto por diversos flashbacks sobre o seu passado, memórias de seu ex-namorado, memórias de sua família, os medos da vida adulta, as preocupações e os momentos bons e ruins de seu mais recente relacionamento, etc.

Após o acidente, a protagonista encontra-se fora de seu corpo em coma e acompanha a morte de seus pais e de seu irmão mais novo, que estavam com ela no acidente de carro e, a partir disso, não se sente pronta para voltar e o filme fica no impasse da garota. Ficamos nos perguntando se ela voltará do coma ou se vai ceder à sua morte.

O filme não impressiona e não é o melhor trabalho de Chloe Grace Moretz, porém diversos momentos nos deixam emocionados como, por exemplo, as palavras de seu avô ao ver a garota em coma.

O relacionamento entre ela e Adam não é bem estabelecido e, por mais fofo que o romance possa parecer, Adam é um personagem egoísta.

Os pais de Mia (Chloe) são os personagens que mais nos envolvem na história. O amor de seus pais pelos filhos e os sacrifícios feitos pelos mesmos para criar seus dois filhos é de admirar. Além, é claro, de serem os personagens mais descolados do filme que carregam consigo uma trilha sonora de cair o queixo. Seus pais são roqueiros e Mia toca violoncelo. As músicas do filme são claramente pensadas e essenciais para as questões existenciais da protagonista.